A proxêmica na comunicação não-verbal.

A proxêmica na comunicação não verbal.

Termo criado por Edward T. Hall, a proxêmica refere-se “às observações e teorias inter-relacionadas, relativas ao uso que o homem faz do espaço como elaboração especializada da cultura.”

Parte componente da comunicação não verbal, este assunto é fascinante e ao mesmo tempo de extrema relevância, pois é parte integrante do nosso comportamento, e mais:  rege nossa relação com o mundo, a sobrevivência e o desenvolvimento da tecnologia.

Edward T. Hall (1914-2009)

Já debatemos alguns artigos que se utilizavam de princípios da proxêmica aqui no portal IBRALC, dois exemplos:

(1)Diz-me onde sentas, e te direi quem és

(2)Prezado cliente, sinta-se em casa!

Mais artigos na série “Marketing, publicidade e vendas.

 

Componentes da comunicação não verbal.

Deixemos claro inicialmente as áreas que compõem a comunicação não verbal, o artigo “O que é Comunicação Não Verbal?“, de autoria do Dr. Sérgio Senna, destaca o seguinte texto:

“Campos de estudo da comunicação não verbal

Knapp (1972), em uma tentativa de sistematizar os campos da comunicação não verbal, propôs o seguinte:

a)      cinésica (movimento do corpo);

b)      proxêmica (uso e organização do espaço físico);

c)       paralinguagem (modificação das características sonoras da voz);

d)      tacêsica (linguagem do toque); e

e)      características físicas (forma e aparência do corpo).”

Iremos explicar ao longo de diversos artigos, especificamente, o uso do espaço na comunicação não-verbal, ou seja, como o homem estrutura ( consciente ou não-consciente) seu próprio espaço e como esta relação é determinada pelos aspectos culturais e sensoriais (visual, auditivo, olfativo e tátil), estes aspectos sofrem “ajustes” de cultura para cultura (Norte-Americanos possuem uma relação com seu meio, bem diferente dos alemães ocidentais, por exemplo).

A proxêmica estuda o espaço em três perpectivas: Fixas (ex.: paredes e portas), semi-fixas (ex.: mobiliários) e o espaço das relações interpessoais (interação humana).

Imagine que a proxêmica está presente em algumas situações possíveis do nosso nascimento, como no cenário proposto no artigo “Comunicação proxêmica entre mãe e recém-nascido de risco na unidade neonatal“, na nossa relação com os demais, durante o percurso de nossa vida, conforme abordagem do artigo “Análise da proxêmica na comunicação com pacientes portadores de HIV/AIDS” e no final de nossas vidas, conforme pode ver no artigo “Proxêmica: As situações reconhecidas pelo idoso hospitalizado que caracterizam sua invasão do espaço pessoal e territorial.

Como podem perceber, temos infinitas formas de explorar o assunto, por isso minha admiração por este tema.

Iremos ainda entender conceitos como zona de fuga, zona crítica, espaço íntimo, pessoal, social e público, entre outros conceitos, que tendo-os em mente, podemos utilizá-los em nossas relações cotidianas, visando tornar nosso ambiente mais favorável ao nosso bem-estar.

 

Proxêmica, entendendo melhor o espaço que nos rodeia.

Gostaria que assistissem o vídeo abaixo, foi um trabalho de alunos do curso de Psicologia, acredito ter sido feito aqui mesmo no Brasil.

Podemos ter um exemplo bastante interessante, de uma experiência prática, e como podemos nos tornar invasores do espaço alheio, a ponto de gerar motivação no comportamento das pessoas que nos rodeiam. O vídeo se utiliza de todos os componentes da comunicação não-verbal (cinésica, proxêmica, paralinguagem, tacênica e características físicas),  e não somente da proxêmica, como nos informa o título do vídeo, mas é bem interessante.

Vídeo 01Clique na imagem para carregar o vídeo:

“Proxêmia- Distância entre indivíduo.” Vídeo desenvolvido para a disciplina de Proxêmia.

 

Perceberam como, sem expressar nenhuma palavra ou contato físico, podemos influenciar no comportamento do próximo? Evidentemente que foi um experimento bastante simples, mas que ilustra o básico.

 Diferentemente do tema proposto pelos autores do vídeo (proxêmica), as justificativas por eles apresentadas para destacar o desconforto (retirar os pertences e apresentar certos gestos) são temas da cinésica (que estuda a parte do movimento e suas interpretações).

No que diz respeito à proxêmica, podemos perceber os seus aspectos quando analisamos a disposição das mesas (semi-fixas), o seu formato e a aproximação de um desconhecido, sem falar a razão pela qual se aproximava, que foi “agravada” pelo fato do espaço ainda dispor de mesas desocupadas.

Vamos ao longo de outros artigos, aprofundar nossa viagem neste instigante tema, em uma tentativa de explicá-lo um pouco mais, partindo do básico e rumando ao encontro dos estudos mais recentes. Neste artigo temos um panorama geral e introdutório, recomendo que assistam o vídeo e leiam os artigos destacados. 

 

E você? O que pensa sobre isso? Deixe-nos o seu comentário!

Saudações e prossiga acompanhando os nossos artigos.

Edinaldo Oliveira

Referência:

Farias, Leiliane Martins Farias; Cardoso, Maria Vera Lúcia Moreira Leitão; Silveira, Isolda Pereira; Fernandes. “Comunicação proxêmica entre mãe e recém-nascido de risco na unidade neonatal”; Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste – Rev. Rene  Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/vol10n2_html_site/a06v10n2.htm. Acessado em: 04/06/2012.

Galvão, Marli Teresinha Gimeniz; Paiva, Simone de Sousa; Sawada, Namie Okino;  Pagliuca, Lorita Marlena Freitag. “Analysis of proxemic communication with HIV/AIDS patients”; Revista Latino-Americana de Enfermagem. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692006000400004&lng=pt&nrm=iso. Acessada em: 04/06/2012

Hall, Edward. “A dimensão oculta”.2ª edição. Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora S.A. 1981. Edição original em inglês The Hidden Dimension.. Anchor Books, 1966

KNAPP, M.L. Nonverbal communication in human interaction. New York: Holt, Rinehart and Winston. 1972

Prochet, Teresa Cristina; Paes da Silva, Maria Júlia. “Proxêmica: As situações reconhecidas pelo idoso hospitalizado que caracterizam sua invasão do espaço pessoal e territorial.”; Texto & Contexto Enfermagem, abril-junho, ano/vol. 17, número 0002, UFSC. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/714/71417214.pdf. Acessado em: 04/06/2012


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

JUNIOR, Edinaldo Oliveira. A proxêmica na comunicação não-verbal.. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/a-proxemica-na-comunicacao-nao-verbal/> . Acesso em 4 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Junior, Edinaldo Oliveira. (2012). A proxêmica na comunicação não-verbal.. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 4 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/a-proxemica-na-comunicacao-nao-verbal/.

The following two tabs change content below.

Edinaldo Oliveira

Graduado em ADMINISTRAÇÃO - GESTÃO DE NEGÓCIOS pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru/PE (2005) e Pós-Graduado em Engenharia de Software pela mesma faculdade, em 2010, além de graduado em Gestão da Tecnologia da Informação, pela ESTÁCIO, em 2014. Diletante do campo da psicologia, com foco no estudo da comunicação não verbal, especialmente no que se refere as expressões faciais, e como esta ferramenta pode ser aplicada em diversas áreas, a saber: segurança, defesa, educação, vendas, nas organizações e na saúde. Além disto, é amante da astronomia, astrofotografia e fotografia.
Posted in Proxêmica (Língua Portuguesa) and tagged , , , , .

Deixe uma resposta