Como são “medidas” as expressões faciais?

Expressões faciais – medição e interpretação

As expressões faciais desempenham diversas funções para os seres humanos. Uma das mais importantes é a comunicação de estados emocionais que não são expressos verbalmente.

Expressões FaciaisDesde pequenos aprendemos a observar a face das pessoas e a interpretar suas emoções. Daí podemos “prever”, com mais precisão, os possíveis comportamentos de nossos interlocutores. Qualquer criança de mais de dois anos já faz isso, algumas até mesmo antes….

Forjar certas expressões faciais também pode ajudar alguns a manipularem as ações alheias, o que também, em muitos casos, se aprende bem cedo….

Devido à decorrente importância de identificarmos as expressões faciais que podem nos ajudar a prever o comportamento das pessoas e, ao longo do tempo, foram sendo criados métodos para descrever a ação facial, que identificam a musculatura facial e a possível intensidade desses movimentos. Além disso, alguns métodos relacionam os movimentos faciais a certas emoções específicas.

O método mais famoso é o F.A.C.S. (Facial Action Coding System). Entretanto, existem diversos métodos com os criados por: Birdwhistell (1952), Blurton-Jones (1971) e Young & Dacarie (1977) entre vários outros.

 

 É importante destacar que esses modelos oferecem uma sistemática para a codificação do movimento facial, a partir da qual se pode sistematizar e comparar as expressões de diversos sujeitos. Entretanto, qualquer interpretação mais profunda dependerá do trabalho intelectual de um analista que estabelecerá a relação entre o movimento facial, as possíveis emoções envolvidas e o contexto geral da observação.

 

“Medir” as expressões faciais é válido?

Expressões FaciaisMuitas pessoas questionam a utilidade desses métodos fora do contexto científico, uma vez que não há uma relação direta entre a intensidade de uma emoção e a intensidade da expressão facial. Alguém pode estar extremamente triste (com a morte de um parente, por exemplo) e não apresentar sinais tão evidentes desse sofrimento em sua face.

Além disso, mensurar com rigor os movimentos faciais é de utilidade questionável nas aplicações cotidianas, entretanto, é extremamente válido quando existe o interesse científico de comparação desses mesmos movimentos faciais.

 

Mesmo com as considerações anteriores, indico que a pessoa aprenda um dos métodos existentes de mensuração da ação facial, pois isso sistematiza suas observações (ainda que não para finalidades científicas). Uma vez que haja uma metodologia para observar, ficará mais fácil separar as expressões que interessam das que não são relevantes em determinados contexto e, consequentemente, as possíveis interpretações serão mais precisas.

 

Um abraço e prossiga em seu estudo

Sergio Senna

Referênicas

Birdwistell, R. (1952). Introdution to kinesics. Washington: University of Louisville.

Blurton-Jones, N.G. (1971). Criteria for use in describing facial expressions in children, Human Biology, 41, 365-413.

Young, G. & Dacarie, T.G. (1977) An ethology-based catalogue of facial/vocal behaviors in infancy. Animal Behavior, 25(1), 95-107.

 

Como citar este artigo:

 Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. [post-name]. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/como-sao-medidas-as-expressoes-faciais/> . Acesso em [data-php].

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2012). [post-name]. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em [data-php], de https://ibralc.com.br/como-sao-medidas-as-expressoes-faciais/.

 

[box]

 

[display_podcast]

Rádio IBRALC - outros episódios - clique aqui.

[/box]

Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

. Como são "medidas" as expressões faciais?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/como-sao-medidas-as-expressoes-faciais/> . Acesso em 4 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

. (). Como são "medidas" as expressões faciais?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 4 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/como-sao-medidas-as-expressoes-faciais/.

The following two tabs change content below.
Sergio Senna
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Sergio Senna

Últimos posts de Sergio Senna (ver todos)

Posted in Conhecimento Básico and tagged , , , , , , , , , , , .

5 Comments

  1. Lembrando que o curso em SP será agora no dia 01 de dezembro, portanto, caso tenha interesse, recomendamos que efetue a inscrição o quanto antes. Qualquer dúvida estamos à disposição.

  2. Prezado William Mendes, você pode fazer contato pelas seguintes vias:

    Contato: Marta Senna
    61-8181-7817 (TIM) | 61-4063-9443 | 11-3522-9646
    [email protected]

    e mais informações sobre o curso em: http://ibralc.com.br/loja/10-desvendando-face-sao-paulo.html

  3. gostaria de saber mais sobre o Curso: Microexpressões e Emoções na Face, não encontrei um email para contato no site de vocês

  4. Olá Dr. Sérgio!!

    Parabéns por mais este artigo! Achei interessante que o mesmo aborda princípio básicos, porém, de extrema importância, como sempre, em uma linguagem acessível.

    O que me chamou a atenção foi tocar no assunto sobre a aplicabilidade da análise facial na área científica e na “área” pessoal, este ponto sempre é gerador de debate e dá muito “pano pra manga” rsrsrsrs

    Abraço,

    Edinaldo Oliveira

    • Olá Edinaldo, obrigado.

      Minha intenção foi chamar atenção para o fato de que, na observação que utilizamos na vida real, não é necessário o mesmo rigor científico.

      Além disso, não basta “mensurar” é necessário dispor de um referencial interpretativo seguro para que possamos fazer uma utilização proveitosa de nossas observações.

      Afinal de contas, existe muita gente interessada na predição do comportamento.

      Um abraço
      Sergio Senna

Deixe uma resposta