5 dicas para causar uma boa primeira impressão

ibralc-primeira-impressao-670x452Muitas pessoas não têm noção de quanto é importante causar uma boa primeira impressão. A verdade é que não importa se é numa interação pessoal ou de trabalho, as pesquisas científicas mostram que fazemos um julgamento rápido sobre quem está a nossa frente.

Então, se você está preocupado com a impressão que causa, está procurando um emprego, um namoro ou até mesmo ganhar a simpatia de alguém, leia está postagem, até o final.

O Dr. Alexander Todorov vem estudando como nós formamos um julgamento rápido sobre pessoas baseados em pouca informação. Em seus achados iniciais, ficou comprovado que chegamos a sentir confiança ou desconfiança por alguém em até 33 milissegundos.

Convencido(a) sobre a importância de causar uma boa primeira impressão?

Aqui vão cinco dicas que podem te ajudar:

 

1 Seja sincero e assuma suas limitações

Numa coletividade muito exigente é natural que as pessoas se sintam tentadas a “melhorarem” as suas características. Nota-se esse fenômeno em entrevistas de emprego nas quais o candidato exagera suas qualificações como por exemplo a sua fluência em um idioma estrangeiro. Nada é mais danoso para alguém do que interpretar algo que ainda não é.

É muito importante ter em mente que lidar com a realidade, ainda que insatisfatória, é condição que pode servir de impulso para o progresso pessoal.

O grande problema de “melhorar” você mesmo é que, ao ser descoberto, a impressão é péssima. Lembro de uma entrevista de estágio que conduzi na qual o candidato afirmou saber Linux avançado. Para sua surpresa pedi que tomasse assento à frente do computador para realizar alguns exercícios práticos. Nesse momento vi a sua total surpresa, pois ele jamais imaginaria que um psicólogo pudesse passar tarefas sobre Linux (um sistema operacional).

Imediatamente, disse que não tinha proficiência no assunto e que preferia não fazer os exercícios. Nesse caso, a primeira impressão formada foi péssima, já que, além de ter exagerado suas habilidades naquele sistema operacional, desistiu da tarefa mesmo antes de saber o que seria solicitado…..

Moral da história: somos o que somos… e não há problema em nos apresentarmos de forma sincera.

 

2 Acalme-se e organize as idéias antes de interagir pela primeira vez com alguém

Tomar um tempo para relaxar e se organizar antes de interagir pode te render muitos dividendos. Os sinais de nervosismo podem ser confundidos com a mentira.

Dependendo da importância do momento, a memória pode falhar, a voz pode embargar e tudo aquilo que você teria a dizer fica esquecido.

Por isso é tão importante interagir de forma calma e organizada. Se você é uma pessoa religiosa, recorra a Deus para te ajudar. Ainda que Ele decida não te ajudar, psicologicamente você já sentirá alívio de ter recorrido à divindade.

Muitas pessoas narram esses efeitos quando são entrevistados ou têm que se apresentar em público. Então, experimente se aquietar para se sentir livre dos efeitos da agitação provocada pela ativação do Sistema Nervoso Autônomo. Você ficará impressionado com os resultados à medida que repetir o relaxamento.

 

3 Preste muita atenção ao seu comportamento não verbal

Suas palavras podem ser enganosas, mas sua comunicação não-verbal costuma falar a verdade. Preste atenção a sua postura, aos gestos, ao contato visual, a sua maneira de falar e a sua movimentação, pois, com a popularização do conhecimento sobre linguagem corporal, muita gente passou a observar esses aspectos.

A parte ruim da notícia é que muitos estão aprendendo a observar de forma equivocada e podem acabar concluindo erradamente sobre o seu comportamento. Então, você precisa estar alerta e consciente de sua movimentação. Para isso, nada melhor do que perguntar sobre o seu comportamento para as pessoas que te conhecem ou até mesmo fazer uma gravação em vídeo e assistir depois.

Para que essas técnicas possam te ajudar você deve estar aberto a análises e a opiniões sinceras, que quase sempre vão destacar aquilo que você precisa melhorar.

 

4  A roupa que você veste é importante

Diversas pesquisas nos mostram que tiramos conclusões a partir de como as pessoas se vestem ou a partir dos símbolos que ostentam. Não é à toa que o mercado de produtos falsificados é tão grande e difundido. Para um minuto para verificar se sua roupa está adequada para a ocasião.

O ser humano gosta de ostentar adereços e símbolos para veicular mensagens sutis sobre sua condição social, nível educacional etc. Um anel de formatura, um relógio caro, uma bolsa de grife e muitos outros acessórios aos quais todos nós estamos muito acostumados.

Lembro-me de um colega de faculdade que fazia aquele tipo meio alternativo e chegava até a usar roupas tipo indianas. Certo dia, ele apareceu de roupa social, camisa de manga comprida e gravata. Percebi a quebra de padrão e perguntei se havia ocorrido algo ao que ele me respondeu que estava retornando de uma entrevista de emprego.

ibralc-linguagem-corporal-primeira-impressao

Esse meu colega me pareceu uma pessoa equilibrada, pois foi capaz de adaptar o seu vestuário à situação da entrevista formal e, adicionalmente, de não se sentir mal em usar uma roupa que não faz parte do seu vestuário usual. Pareceu-me também inteligente em oferecer uma oportunidade para ser conhecido e romper certos preconceitos que existem na sociedade. Mais tarde, depois de empregado, poderá mostrar que trabalha bem, seja de terno, seja de roupa indiana.

 

5 Nem sempre os encontros são sobre você

É muito fácil ser narcisista e se concentrar em si mesmo durante as interações iniciais. Entendo que esse é um grande erro de estratégia. Concentre-se no foco do encontro o tanto quanto você puder. Se é uma entrevista de emprego, os focos são: o serviço e as tarefas que devem ser cumpridas. Se é um namoro, certamente o foco é a outra pessoa.

Procure deixar a comunicação fluir e perceba o que é importante para o seu interlocutor, procurando ver a situação pelo ponto de vista dele.

Não só você provavelmente se conectará melhor, mas também se sentirá mais livre para se apresentar de forma verdadeira sem sofrer a tentação de melhorar a impressão para além da realidade.

 

Boa leitura

Sergio Senna


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. 5 dicas para causar uma boa primeira impressão. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/dica-boa-primeira-impressao/> . Acesso em 18 Dec 2017.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2017). 5 dicas para causar uma boa primeira impressão. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 18 Dec 2017, de https://ibralc.com.br/dica-boa-primeira-impressao/.

The following two tabs change content below.
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Publicado em Comunicação Não Verbal

Deixe uma resposta