Entrevista de emprego: menos é mais?

Prezados,

Em tempos de contração da economia, é natural a diminuição no número de vagas de empregos, e consequente dificuldade para conseguir se realocar neste mercado cada vez mais concorrido. Óbvio que outras variáveis influenciam no tempo entre um emprego e outro, como localização onde buscamos vagas, tipo de cargo, salário pretendido, etc., no entanto, uma coisa é sempre comum: a entrevista de emprego.

Aqui no próprio portal do IBRALC, o assunto já foi abordado algumas vezes, e recomendo que leia/assista cada matéria abaixo com bastante calma, após ler o artigo, considere este “combo” como material complementar e de grande relevância:


7-dicas

7 Dicas sobre Linguagem Corporal

Novo vídeo no Portal IBRALC com dicas sobre linguagem corporal. Muitas das dicas que existem na Internet sobre linguagem corporal ...
Leia Mais
5 dicas para melhorar a sua linguagem corporal

5 dicas sobre linguagem corporal

Linguagem corporal - Aspectos importantes Preste atenção em sua linguagem corporal. Se você quer melhorar a percepção que as pessoas ...
Leia Mais
Linguagem Corporal Empregos

Bons empregos dependem da linguagem corporal

Observar como você usa a linguagem corporal é muito importante para ter acesso a melhores empregos. A posição do seu ...
Leia Mais

Porém, ainda vejo muitas matérias circulando com conteúdos que possuem, no mínimo, o benefício da dúvida. Dicas com “poses” para ganhar confiança e vários pressupostos tidos como “dicas imbatíveis”, que no final das contas podem se virar contra você. Para entender melhor, recomendo a leitura do artigo “Já leram os mesmos livros que você…“, de autoria do Dr. Sérgio Senna. Tais táticas podem funcionar em entrevistas para pequenas empresas ou até grandes empresas que não dão o devido valor ao processo de entrevista (e que posteriormente não entendem a alta taxa de turnover na empresa), mas se esbarrarmos em um entrevistador um pouco mais experiente, a situação pode complicar.

Turnover é uma palavra de origem inglesa que significa “renovação” e que no ramo dos Recursos Humanos (RH)/Gestão de Pessoas é empregada para determinar a taxa média entre admissões e desligamentos em relação ao efetivo médio em uma empresa.

Como devemos proceder na entrevista de emprego?

Assim, não devemos acatar estritamente, e cegamente, algumas posições, localizações na sala, gestos, etc, sugeridos por certas literaturas: alguns pontos podem ser bem óbvios (para quem possui um pouco de educação ao menos), outros nem tanto…como assim? Bom, parece fazer sentido não sentar na sala com o entrevistador como quem vai assistir um filme em casa, totalmente à vontade, esse tipo de atitude em qualquer ambiente de trabalho geralmente não é bem vista (a não ser que você trabalhe em certos setores da gigante Google, mesmo assim, a disciplina lá é bastante cobrada nas metas estabelecidas para os projetos).

Por outro lado, a dica de sentar mais próximo ao entrevistador pode ser boa ou ruim, e como saber isso? Neste caso, geralmente é bom observar a disposição do ambiente, se o entrevistador quiser uma aproximação maior, provavelmente o local estará disposto para tal forma de entrevista (ambiente sem mesa, apenas com cadeiras, por exemplo), ou o entrevistador pode deixar bem claro a separação, firmando uma barreira entre vocês, com uma mesa gigante, assim, fique atento nestes sinais durante a condução da entrevista.

É neste ponto que devemos deixar a postura robótica que comentamos no artigo “Já leram os mesmos livros que você…”, ou seja, evite seguir “manuais das boas práticas da linguagem corporal na entrevista de emprego”, sem raciocinar sobre as suas dicas. 


bebe-lendo

Já leram os mesmos livros que você…

Costumo escrever artigos técnicos na tentativa de popularizar o conhecimento científico sobre linguagem corporal. Entendo que ler artigos em revistas científicas pode ser muito chato para algumas pessoas, até por que são escritos em uma linguagem muito hermética e, não raras vezes, em outros idiomas o que torna o acesso ...
Leia Mais

Qual seria a postura mais correta a se seguir?

Use sempre bom senso, tenha em mente algumas técnicas mais básicas, pesquise sobre a empresa onde você concorre à vaga, e tente entender mais sobre o clima organizacional vigente na empresa (é uma empresa mais rígida, tradicional e de vanguarda? ou mais aberta em relação à opiniões e preza por produção, e não pelo sistema de trabalho 8h/dia?), esse tipo de informação já te dará algumas pistas de como se vestir e de como se portar no ambiente do seu possível novo emprego.

Observe, mais uma vez citando o artigo acima, que as dicas possuem um aspecto mais gera e considere estas dicas como pilares básicos para sua preparação:

  • 1. Esteja consciente de suas próprias emoções;
  • 2. Esteja consciente das emoções dos seus interlocutores;
  • 3. Esteja consciente do espaço ao seu redor e ocupe-o com segurança;
  • 4. Reduza a sua velocidade; e
  • 5. Evite movimentos repetitivos e mecânicos.

Apesar da dificuldade de lidarmos com nossas emoções em alguns momentos, tente ser o mais sincero possível, sem ser grosseiro, se o entrevistador for minimamente preparado, vai perceber que o seu nervosismo é apenas no momento, o que é totalmente normal, mas saberá perceber se suas competências técnicas se adequam ao perfil procurado na empresa.

Outra coisa importante: evite o uso de qualquer tipo de medicação ou drogas (incluindo o álcool) para “relaxar” ou “ficar mais solto”, essa atitude provavelmente trará mais danos do que vantagens, para entender melhor, leia o artigo “Drogas e o teatro da mentira.

Uma das vantagens de ter uma melhor percepção da linguagem corporal e das emoções é poder agir com mais naturalidade durante o processo de entrevista, sem se preocupar com as tais “dicas infalíveis”, já que cada contexto é único, então, se durante a entrevista de emprego percebemos algumas reações contrárias as esperadas por nós, podemos tentar mudar o assunto ou complementar a informação dada, com a finalidade de obtermos êxito ao final do processo.

Fique atento também na coerência entre seus gestos, postura e tom de voz, pois é mais importante apresentar uma coerência entre seu discurso, postura e tom de voz do que sair “metralhando” poses e atitudes ensinadas em certos manuais, o que pode soar com um tom de falsidade.

Evidentemente que o ideal seria poder participar de cursos sérios, que preparem você para ter uma melhor percepção das emoções, como os ministrados aqui no IBRALC. No entanto, sabemos que nem sempre isso é possível, sendo importante ressaltar que dispomos aqui no portal de muitas matérias sobre o assunto, de forma totalmente gratuita, portanto, recomendo que aproveite a oportunidade para navegar de forma mais profunda por todo o PORTAL IBRALC.

8 dicas de preparação para uma entrevista de emprego bem sucedida:

  • Busque informação sobre a empresa e sobre o seu ambiente organizacional (formal, informal, se possível, procure saber a postura do entrevistador, através de algum amigo, etc);
  • Baseado no ambiente da empresa, prepare um currículo bem resumido e objetivo, contemplando os aspectos relevantes para a vaga disponível;
  • Busque se vestir e se comportar de acordo com o ambiente da empresa, evitando posições e um discurso diferente do esperado para o ambiente;
  • Caso esteja nervoso, tente ser você mesmo, não tente disfarçar o nervosismo ou se utilizar de medicamentos/drogas para “ocultar” sua ansiedade, será pior (se não conseguir controlar, diga que está um pouco nervoso);
  • Tente perceber o tipo de ambiente da sala de entrevista, ele é informal? formal? qual a disposição da mesa, cadeiras? isso te dará algumas pistas como se portar com o entrevistador;
  • Tente estudar mais sobre a linguagem corporal e sobre expressões faciais, isso te possibilitará perceber algumas reações do entrevistador, e te permitir ajustes durante o curso da entrevista. Mas atenção! Busque material sério, nada de livros que abordem o assunto com a famosa PNL (Programação NeuroLinguística)Evite dicas do tipo “descubra se é mentira ou verdade através do movimento dos olhos”, pura conversa.
  • Tente ser o mais agradável possível, mas sempre evitando discursos feitos ou tentativas de “bajular” o entrevistador, isso pode refletir de forma negativa;
  • Após a entrevista de emprego, fique tranquilo, tenha certeza de que fez todo o possível naquele momento, e que uma futura ligação agora depende da avaliação do entrevistador. Caso perceba que poderia ter feito melhor em algum ponto, avalie o que errou e corrija para a próxima oportunidade.

Vídeo sobre linguagem corporal e entrevistas de emprego

Entrevista de emprego IBRALC

Entrevista de Sergio Senna ao Portal G1

Veja a entrevista do Dr. Sergio Senna ao Portal G1 sobre linguagem corporal e entrevistas de emprego, prova, trabalho de faculdade e outras situações que necessitam preparo. A primeira dica ...
Leia Mais

Boa sorte e até a próxima,

Edinaldo Oliveira


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

OLIVEIRA JUNIOR, Edinaldo Rodrigues de. Entrevista de emprego: menos é mais?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/entrevista-de-emprego-menos-e-mais/> . Acesso em 2 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Oliveira Junior, Edinaldo Rodrigues de. (2016). Entrevista de emprego: menos é mais?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 2 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/entrevista-de-emprego-menos-e-mais/.

The following two tabs change content below.

Edinaldo Oliveira

Graduado em ADMINISTRAÇÃO - GESTÃO DE NEGÓCIOS pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru/PE (2005) e Pós-Graduado em Engenharia de Software pela mesma faculdade, em 2010, além de graduado em Gestão da Tecnologia da Informação, pela ESTÁCIO, em 2014. Diletante do campo da psicologia, com foco no estudo da comunicação não verbal, especialmente no que se refere as expressões faciais, e como esta ferramenta pode ser aplicada em diversas áreas, a saber: segurança, defesa, educação, vendas, nas organizações e na saúde. Além disto, é amante da astronomia, astrofotografia e fotografia.
Posted in Emprego e renda and tagged , , .

Deixe uma resposta