Lie to Me – Quarto Episódio

Lie to Me – Amor Eterno (Love Always) – Expressões Faciais

Expressões faciais de medo, surpresa e desprezo.

O quarto episódio da série Lie to Me foge um pouco à técnica que os produtores escolheram para contar as tramas de cada capítulo.

Normalmente, vemos três ou quatro histórias simultâneas, sendo uma principal e duas ou três secundárias onde todas a equipe se envolve.

Dessa vez temos apenas um cenário onde se passa toda a trama. Como de costume, farei um esforço para não revelar o que ocorre no episódio, somente tratarei dos aspectos técnicos.

Apesar de passar-se em apenas um cenário, existem muitos aspectos interessantes. Comentarei dois deles: as expressões faciais de medo e desprezo.

A expressão de medo nos olhos

Algumas pessoas confundem as expressões de medo e surpresa. Apesar dessas emoções apresentarem a contração da mesma musculatura básica, existem diferenças que as distinguem.

Ao dividirmos o rosto em duas partes na altura do nariz, é possível distinguir as expressões como demonstrado abaixo onde observamos um dos sinais distintivos do medo que é a expressão de “olho arregalado” com uma visível tensão na pálpebra inferior.

Com o devido treinamento, é possível observar o deslocamento da pálpebra inferior quando se contrai. Os estudos sobre esse movimento nos informam que sua amplitude é de até 2,5 mm em direção ao centro do olho.

Abaixo, vemos a distinção entre uma pálpebra relaxada (surpresa) e contraída (medo):

Expressões faciais

Na expressão acima, observa-se a abertura do olho (surpresa), mas não há tensão nas pálpebras.

Expressões Faciais - Medo

Expressão de medo representada pela tensão palpebrar, principalmente observada na parte inferior.

 

Uma pessoa que demonstra medo, durante uma revista em um aeroporto ou prédio público, pode estar ocultando alguma coisa. Na verdade, esse medo pode não ter relação direta com o que as forças de segurança pública estão investigando naquele momento, mas com algo que a pessoa não queira que seja descoberta.

Um exemplo que podemos trazer é o medo que alguém sente ao ser revistado em uma busca por armas ou drogas mas, de fato, carrega dinheiro proveniente de fonte criminosa nas roupas interiores. É bem possível que os policiais vejam micro-expressões de medo, no entanto não encontrarão armas ou drogas e sim algo que não procuravam: dinheiro escondido.

Como a aversão (desprezo e nojo) aparece na face?

O desprezo é outra expressão muito reveladora. O professor Ekman e também outros estudiosos fazem uma distinção entre as expressões de desprezo e nojo.

Em minha experiência, tenho percebido que para a cultura brasileira valem as duas expressões para a demonstração de aversão à outra pessoa. A foto ao lado mostra uma expressão prototípica de nojo. A diferença básica entre essas duas expressões quando são dirigidas a uma pessoa é a seguinte:

  • Nojo é um sentimento visceral, como se o sujeito estivesse sentindo um cheiro ruim, vendo algo repugnante. Na minha opinião essa é uma emoção muito pior e difícil de ser revertida…
  • O desprezo possui um elemento cognitivo forte. O sujeito se sente “superior” a quem é desprezado. É uma emoção muito ruim, porém mais fácil de lidar. O grande problema  do desprezo é que as pessoas geralmente o ocultam. Você precisa ficar atento para “sacar” quem te despreza. As vezes, você tem esse tipo de pessoa muito próxima de si.

No contexto político, por exemplo, onde encontramos muitos embates viscerais e a formação de desafetos, podemos verificar o uso da expressão de nojo como a figura ao lado e também a típica expressão unilateral de desprezo. Essa outra expressão é formada pela contração unilateral do músculo Bucinador e pode ser vista na figura (d).

Como vemos nesse exemplo, o desprezo pode vir acompanhado de um sorriso. Essa alegria pode significar que algum desafeto “se deu mal”….. Pode também vir acompanhada de gestos emblemas como o que vemos na primeira foto da linha (d). Observe que o homem faz um gesto dissimulado e obsceno. Certamente alguém se deu mal e ele curtiu…..

Observe a elevação do lábio superior, a formação de rugas na base do nariz (a) e uma variação que pode ocorrer que é a projeção do lábio inferior para a frente (b). Caso a pessoa tente controlar a expressão ou apertar os lábios (contraindo o músculo orbicular da boca) essa projeção do lábio inferior aparece na forma de uma protuberância no lábio inferior(c).

a.
b.
c.
d. Duping Delight

 

Nessa postagem ficamos por aqui. Aprecie o quarto episódio e não se esqueça que o principal objetivo da série é trazer entretenimento para você.
Um abraço e boa leitura
Sergio Senna


Artigo Original: 8 de março de 2011

Atualização: 13 de julho de 2016


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Lie to Me – Quarto Episódio. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/lie-to-me-quarto-episodio/> . Acesso em 4 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2011). Lie to Me – Quarto Episódio. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 4 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/lie-to-me-quarto-episodio/.

The following two tabs change content below.
Sergio Senna
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Sergio Senna

Últimos posts de Sergio Senna (ver todos)

Posted in Lie to Me - Primeira Temporada and tagged , , , .

10 Comments

    • Olá Luis. Obrigado pela pergunta. Não há restrição de idade em nossos cursos até por que não tratamos de nenhum assunto impróprio. Acredito que o conteúdo é adequado para adolescentes, jovens e adultos.
      Um abraço.
      Sergio Senna

  1. Nojo e desprezo são dois tipos diferentes de percepção. Posso ter nojo sem demonstrar desprezo e vice-versa. Paul Ekman, faz essa separação no livro linguagem das emoções.

    • Prezado Saulo, agradeço mais esse sua participação.

      É verdade que existe uma distinção entre desprezo e nojo tanto no senso comum quanto nos trabalho do Dr. Ekman.

      No entanto, ao longo do tempo, percebi que havia uma categoria relevante para nós brasileiros que simplificava a forma de explicar como essas expressões aparecem no dia-a-dia: aversão.

      Passei a ensinar que a aversão pode se manifestar de algumas maneiras, o que inclui nojo e desprezo. Dentro de certos contextos, a raiva também passa uma mensagem aversiva.

      Olhando sob essa ótica, as pessoas podem tomar decisões mais rápidas sem se preocuparem com detalhes que não interessam em momentos que têm pouco tempo para reagir.

      Ensino as pessoas a como interpretarem e reagirem na prática, esses são os motivos pelos quais reúno essas duas emoções na categoria aversão.

      Seguimos em contato
      Um abraço
      Sergio Senna

    • Não consigo fazer a separação de enojamento do de aversão, a expressão é a mesma, um “U” invertido. Falta um detalhe que ainda não percebi, acontecia comigo que tbm não conseguia separa a expressão de medo com a de surpresa, mas percebi no medo, a elevação das pálpebras superiores, o que não acontece na surpresa, assim consegui separar. Existe algum detalhe, que separe o Nojo da Aversão ?

    • Prezado Saulo, saudações.

      Temos vários indicadores para distinguir expressões de medo e surpresa, assim como nojo de desprezo.

      Em meu outro comentário me referi a categoria “aversão” como um agrupamento que contém nojo e desprezo.

      Se nos ativermos ao que ensina o Dr. Ekman (lembrando que existem outros pesquisadores igualmente importantes) o desprezo é caracterizado por uma expressão unilateral na região dos lábios produzida pelo músculo bucinador (AU14). O nojo, por outro lado, fica visível na região do nariz, caracterizado pelas rugas horizontais na base do nariz que são produzidas pelo levantador do lábio superior e da asa do nariz e pela parte transversa no músculo nasal (AU9).

      Essas expressões são bem distintas.

      O U invertido é bem mais característico da tristeza e chama-se bigode chinês. Depois comento mais sobre essa expressão.

      Seguirei tirando essas duvidas em outro comentário.
      Sugiro que também converse com o Edinaldo, autor de diversos comentários no Portal, que tem uma percepção bastante apurada e poderá nos ajudar por aqui.

      Um abraço
      Sergio Senna

    • Olá Saulo.

      Você encontrará outros autores lendo o Jounal of Nonverbal Behavior.

      Não conheço U invertido característico de desprezo. O que ocorre as vezes é a sobreposição de emoções, onde o bigode chinês da tristeza aparece ao mesmo tempo do desprezo.

      Não consegui ver a foto que você colocou em seu comentário, pois o link está quebrado. Fiquei, então, sem saber do que se trata.

      Um abraço e siga participando
      Sergio Senna

Deixe uma resposta