Bons empregos dependem da linguagem corporal

Observar como você usa a linguagem corporal é muito importante para ter acesso a melhores empregos.

linguagem corporal

A posição do seu corpo, o contato do seu olhar (ou falta dele), a posição das mãos, entre outras coisas, enviam mensagens para os seus interlocutores. Dependendo da linguagem do seu corpo, mensagens não conscientes podem ser transmitidas.

A maior parte do tempo, você não tem idéia de nada disso, pois agimos sem pensar de forma completamente automática. A verdade é que a maioria das pessoas não percebe o que se passa com a linguagem corporal.

 

O seu corpo é como um transmissor que  pode dizer muito mais sobre seus sentimentos do que você suspeita. A boa notícia é que você pode exibir algum controle sobre a linguagem corporal com alguma prática.

 

Aqui estão alguns gestos negativos para conhecer e evitar:

 

1. Cruzar os braços em frente de alguém: Isso sinaliza que são resistentes às idéias e não aberta a opinião dos outros (pode significar que você está com frio também. Portanto, cuidado com as conclusões apressadas). Quando falar com as pessoas – especialmente durante uma entrevista, mantenha as mãos em seu colo. Quando em pé, mantenha as mãos em seus lados ou em seus bolsos.

 

2. Olhar para baixo quando se fala: Olhar para baixo é sinal de que você está desinteressado, triste ou que se sente inferior. Certifique-se de manter contato com os olhos do seu interlocutor. Isso vai indicar para a outra pessoa que você está interessado no que ouve. Se os olhos são a janela da alma, quando o seu olhar acompanha a fala da pessoa, envia-se um forte sinal de interesse, respeito e envolvimento por meio da linguagem corporal. Preste atenção para não exagerar…

 

3. Verificar as horas: Não há nada que comunica melhor o tédio do que a verificação contínua do tempo. Não olhe para o relógio quando alguém estiver falando com você (pelo menos se não quiser comunicar tédio). A troca de informações deve ser uma  experiência envolvente – não uma situação em que você parece estar preocupado com outra coisa.

 

4. Sorriso falso: Sorrir é uma das melhores maneiras de comunicar sinceridade e uma atitude de aceitação e acesso. Não force um sorriso o tempo todo. Isso vai parecer estranho e levantar suspeitas em seu interlocutor. Por outro lado, um sorriso natural vai repercutir bem durante a entrevista. Um sorriso genuíno envolve todo o rosto – um sorriso falso forçado usa apenas a boca – e os estudos indicam que as pessoas são muito boas em perceber as diferenças.

 

5. Má postura: Ficar ereto com os ombros para trás mostra confiança. Encurvar-se faz você parecer pequeno e pode ser considerado  um indicativo da falta de confiança na linguagem corporal. Sua postura serve para comunicar como alguém deve recebê-lo. Deixe uma boa impressão assumindo uma postura ereta.

 

Evite a linguagem corporal inadequada e aprenda a identificá-la em outras pessoas. Sinta-se bem com você mesmo e transmita confiança àqueles com quem você interage, principalmente com as pessoas que você vai conhecer pela primeira vez.

Baseado no artigo “5 Ways Body Language Can Cost You The Job” de Debra Wheatman – Tradução livre e resumo de Sergio Senna.

O vídeo abaixo é de uma matéria da Rede bandeirantes sobre o assunto:

(clique no video para saber o autor e origem)


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Bons empregos dependem da linguagem corporal. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/melhores-empregos-dependem-da-linguagem-corporal/> . Acesso em 1 Oct 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2010). Bons empregos dependem da linguagem corporal. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 1 Oct 2016, de https://ibralc.com.br/melhores-empregos-dependem-da-linguagem-corporal/.

The following two tabs change content below.
Sergio Senna
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Sergio Senna

Últimos posts de Sergio Senna (ver todos)

Posted in Linguagem Corporal and tagged , , .

9 Comments

  1. Linguagem corporal hoje em dia é uma arma poderosa, conhecendo alguns pontos como os citados acima nos prepara um pouco pra resolver questões pessoais e estar ciente de com quem e que tipo de pessoa estamos tratando!

    • Olá Duque. Obrigado pelo seu comentário.
      Eu gosto de pensar que a interpretação consciente da comunicação não verbal é como compreender o que a pessoa está falando. A grande diferença é que muito da comunicação não verbal está diretamente ligada às emoções e às reações do sistema nervoso autônomo e, nesse campo, é muito difícil assumir o controle consciente e fingir.
      Venho estudando esse tema há muito tempo e posso assegurar que minha vida pessoal e no trabalho só melhorou com minha nova “percepção”.
      Prefiro não encarar o tema como um “poder adicional”, mas entender mensagens que a pessoa está enviando, ainda que não saiba disso.
      Fico feliz que tenha gostado do conteúdo. Continue frequentando nosso Portal, pois sempre haverá alguma novidade.
      Saudações
      Sergio Senna

  2. Prezada Maria do Socorro, saudações.

    Na barra do menu principal você tem a guia “Cursos”, onde pode ver as informações sobre cada um deles. Desenvolvemos um curso, Desvendando a Face, que é o módulo básico de todo o nosso ensino e serve de pré-requisito para os demais.

    Caso a informação constante das páginas no site não seja suficiente e ainda permaneça alguma dúvida, por favor, entre em contato por [email protected] e teremos a maior satisfação em esclarecê-la.

    Att.
    Sergio Senna

  3. Embora ainda não tenha participado dos cursos, conheço suficientemente o autor para ter certeza da qualidade do trabalho.
    Felicito-o, Sérgio, na expectativa de poder vê-lo brevemente.
    Com admiração,
    Genário

  4. Genário, meu amigo. Que bom receber o seu comentário. Agradeço imensamente suas palavras gentis e quem sabe, em breve, nos encontramos.
    Um abraço
    Senna

  5. Tenho utilizado a metáfora do transmissor pois comunica muitos aspectos. Um deles é que o transmissor não sabe quem está recebendo e nem como anda a recepção.

    A comunicação não verbal está ligada todo o tempo e as pessoas precisam prestar atenção que seu corpo pode falar de forma convergente com as suas palavras ou negá-las.

    É, portanto, uma forma de comunicação muito poderosa para ser deixada de lado ou para ser utilizada apenas intuitivamente.

Deixe uma resposta