Não sorrir indica mentira?

Não sorrir é indicador da mentira?

 

A notícia

Você já deve ter ouvido em algum programa de televisão, entrevista com “especialistas” em detecção de mentira ou mesmo lido matérias na Internet que não sorrir é um indicador clássico da mentira.

Veja a notícia completa
foi preso por mentira

Com base nessa “dica”, policiais ingleses prenderam um homem que estava “próximo a um pequeno grupo de protestantes e, baseado na sua forma de agir, no seu jeito de se vestir e na proximidade da pista que estava sendo realizada a prova, os policiais fizeram uma prisão preventiva para evitar um possível problema”. Pelo menos isso é o que dizia a versão oficial da polícia.

O inglês, de 54 anos, sofre de Mal de Parkinson desde 2010. O desenvolvimento da doença impede que ele realize alguns movimentos na face, o que explica a sua ‘falta de sorriso’. Mark declarou à imprensa que “isso poderia ter sido levado de uma forma melhor. Eu fui preso por não estar sorrindo. Eu tenho Parkinson”.

Depois do fiasco, a polícia justificou sua ação, explicando que “uma série de fatores influenciou na abordagem, inclusive o fato dos ciclistas estarem se aproximando, o que aumenta o risco e eleva o nível de segurança necessário – sem contar o fato de ser um esporte elitizado e o número de espectadores presentes”.

Resultado da lambança: Mark foi algemado pelos policias no local da prova de ciclismo, ficou detido por duas horas e acabou liberado sem queixas. Porém, ele não dá o assunto por encerrado, e espera que a polícia se retrate com uma carta em que ela se desculpe e admita que estavam errados, diz a reportagem.

 

Análise sobre a mentira

Muitas pessoas me procuram para aprender a interpretar o comportamento não verbal. Uma boa parcela delas chega aos nossos cursos depois de terem passado por outros treinamentos. Muitos vêm de cursos de programação neurolinguística (PNL) ou de cursos rápidos de profissionais sem conhecimento técnico acerca do comportamento humano. Elas  relatam sua decepção com a prática das análises que lhes foram ensinadas, pois, segundo elas, “não funcionam” na maioria dos casos.

Nesse ponto, o meu trabalho é:

  • melhorar a confiança das pessoas em sua capacidade de análise;
  • redirecionar a atenção da pessoa para os indicadores estudados pela ciência, que darão suporte a análises mais precisas; e
  • esclarecer sobre os mitos da interpretação da linguagem corporal, o que levarão o intérprete indistintamente ao erro.

No caso em questão, os policiais parecem ter passado por algum tipo de “treinamento rápido”, pois prenderam um cidadão, algemando-o simplesmente por não sorrir…. Isso parece um excesso a qualquer um de nós, mas ocorreu de fato.

Deixar de sorrir não é um sinal da mentira. Esses sinais têm relação com a agitação, com o nervosismo e com eles podem ser confundidos. É por essa razão que não é tão fácil pegar um mentiroso (ao contrário do que alguns dizem).

Pegar uma mentira dos filhos é fácil, pois conhecemos a linha de base (sobre isso veja aqui o artigo de Edinaldo Oliveira – Análise do comportamento não verbal e a linha de base ). Entretanto, estelionatários e mentirosos compulsivos desenvolvem habilidades especiais para contarem mentira e não é tão fácil assim reconhecê-los.

 

Venho explicando às pessoas que para ser um bom analista do comportamento não verbal e, principalmente, identificação da mentira, é necessário treino, paciência, percepção aguçada e muito equilíbrio. Não dá para fazer um cursinho rápido de programação neurolinguística sobre a mentira e sair rotulando as pessoas de mentirosas. 

Conheça mais sobre os mitos na Linguagem Corporal

[srp widget_title=”” thumbnail_width=”200″ thumbnail_height=”110″ post_title_above_thumb=”yes” post_type=”post” post_limit=”1″ post_content_type=”excerpt” post_content_length_mode=”fullcontent” post_date=”no” post_author_url=”no” post_category_link=”no” post_include=”9533″ title_string_break=”” string_break=”” rw_opt=”Array”]

Alerto nossos leitores sobre isso, pois esse é um tema que tem se tronado muito frequente no Brasil. Se alguém te prometer que identificar um mentiroso é muito fácil e você achar que é possível, saiba que estará entrando numa fria!

 

Na maior parte dos casos, quem ensina interpretação da linguagem corporal no Brasil utiliza conhecimento da programação neurolinguística (cientificamente não validado) explícita ou veladamente.

Alguns professores, sabedores que são dos problemas da PNL com a ciência, utilizam seus princípios sem citar a fonte. Em minha opinião, além de não ser ético, chega à beira do engano.  Um dos exemplos mais evidentes é quem ensina o Sistema de Representação Primária (cinestésico, auditivo e visual) sem mencionar que isso provém da PNL.

_____________________________________________

[gn_button link=”http://ibralc.com.br/tag/pnl/” color=”#3d741b” size=”4″ style=”1″ dark=”0″ radius=”auto” target=”blank”]Conheça outros Mitos sobre Linguagem Corporal[/gn_button]

_____________________________________________

Esses policiais foram vítimas do seu treinamento insuficiente e da tomada de decisão precipitada.

_____________________________________________

 

Veja alguns outros questionamentos a respeito desse mesmo tema e que foram feitos por Sérgio Senna durante uma entrevista na TV Século XXI (é a primeira pergunta-resposta no início do vídeo a seguir):

 

E você? O que pensa sobre isso? Deixe-nos o seu comentário!

Saudações e prossiga acompanhando os nossos artigos

Sergio Senna

 

Referências:

JUNIOR, Edinaldo Oliveira. Análise do comportamento não verbal e a linha de base. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < http://ibralc.com.br/web-destaque/analise-do-comportamento-nao-verbal-e-a-linha-de-base/> . Acesso em  27 de agosto de 2012.

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Mentiras sinceras nos interessam?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em. Acesso em: 31 de março de 2012


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Não sorrir indica mentira?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/nao-sorrir-e-indicador-da-mentira/> . Acesso em 2 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2012). Não sorrir indica mentira?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 2 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/nao-sorrir-e-indicador-da-mentira/.

The following two tabs change content below.
Sergio Senna
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Sergio Senna

Últimos posts de Sergio Senna (ver todos)

Posted in A Mentira, Comunicação Não Verbal, Mitos and tagged , , , , , , , , .

4 Comments

  1. Bom dia a todos! Parabéns por mais esse artigo ! Como disse meu amigo Edinaldo, realmente tira muito a dúvida de alguma coisa que possamos esquecer ou passar batido! Já “As Expressões Faciais” não é uma brincadeira! É uma ciência muito importante, que tem que ser estuda e revista sempre ! Claro que em primeiro lugar encontrar pessoas e profissionais competentes e que tenham um trabalho sério como o IBRALC. Sei que dei sorte, de aprender e estudar com Prof.Dr. Sérgio Senna… graças a minha esposa que é psicóloga e que me indicou ele, e sua equipe (familia). Pensem porque os policiais Ingleses cometeram um erro tão brutal? Porque foram acessorados por pessoas, ganaciosas que fazem da “Ciência” para enganar aqueles que querem milagres ou porque assistiram “lie te me”… e querem sair por ai descobrindo mentirosos! Cuidado! Nesse artigo, já temos ai um exemplo triste, de um senhor “doente”, que passou por um constrangimento por causa de pessoas mal preparadas ! Fica ai minha opinião ! Estudem sempre ! sucessos à todos !

    • Obrigado Marcos. Foi exatamente com a intenção de destacar os limites da análise do comportamento não verbal que selecionei essa reportagem para mostrar que é necessário bastante cuidado e aplicação equilibrada das técnicas.

      Um abraço
      Sergio Senna

  2. Olá Dr. Sérgio,

    Parabéns por mais este artigo, achei bastante interessante, pois é simples (linguagem bem acessível) e ao mesmo tempo nos lembra de informações relevantes, que na maioria das vezes passa “batida”.

    Abraço,

    Edinaldo Oliveira

    • Obrigado Edinaldo.

      Vamos aqui mostrando que a análise do comportamento não verbal é bastante produtiva, mas, como tudo na vida, possui suas limitações.

      Nada de mágica. É necessário equilíbrio, conhecimento e bom senso.

      Um abraço
      Sergio Senna

Deixe uma resposta