O efeito da mentira na confiança

Um dos nossos leitores deixou um comentário com um pedido de ajuda sobre uma falsa acusação de que estava mentindo. Esse é um caso recorrente nas mensagens que recebo.

As primeiras perguntas que me vêm à mente são: será que essa pessoa mentiu com frequencia antes? Será que é uma injustiça ou o resultado de um processo de perda da sua credibilidade?

Veja o vídeo abaixo no qual explico os riscos de qualquer mentira:

O que tenho a dizer sobre isso é muito simples: a mentira abala um dos pilares mais importantes dos relacionamentos: a confiança! Uma vez que a confiança está perdida, é nessário trilhar um longo e árduo caminho para reconquistá-la.

Tal caminho nem todos estão dispostos a percorrê-lo….

Toda a mentira causa dano (imperceptível que seja) na medida em que quebra algum grau da confiança das pessoas, além de preparar o mentiroso para mentir mais e melhor.

Esse é um dos motivos pelos quais argumento que não há mentira inocente e que não cause dano.

O descrédito pela mentira é um processo acumulativo. Ninguém é tomado como mentiroso contumaz da noite para o dia. A pessoa vai perdendo a credibilidade e, sem aviso manifesto, um belo dia, mesmo que ela esteja mentindo, não há mais crédito para a sua história.

Sabendo disso, pessoas inescrupulosas podem tirar proveito da falta de credibilidade de alguém instigando a dúvida na cabeça das pessoas.

Entretanto, existem alguns passos que podem ser dados para sair de uma enrascada dessas que acontecem na vida pessoal: 

  • entender que o processo de perda da credibilidade é acumulativo;
  • perceber que as pessoas podem toma-lo como mentiroso por causa de pequenas mentiras contadas com certa frequencia;
  • decidir que mudanças devem ser feitas;
  • reconhecer as mentiras anteriores;
  • pedir perdão pelo ocorrido;
  • garantir que não voltará a mentir;
  • trabalhar para mudar o seu comportamento naquilo que for necessário;
  • estar preparado para os preços que devem ser pagos quando tais mudanças são implementadas.

Sob o ponto de vista psicológico e comportamental, apesar disso ser possível, todos os envolvidos devem estar preparados para um processo nada trivial.

Um exemplo clássico é o caso de usuários de drogas que estão em recuperação. Durante o período em que a pessoa faz uso de drogas ilícitas é comum que ocorram muitas mentiras. A pessoa adere a um programa de tratamento para a sua dependência química, mas as feridas da família, por vezes, são muito profundas e ficam sem o devido cuidado.

Nesse contexto, durante o período em que o dependente químico faz uso das drogas, não é raro que objetos domésticos sejam roubados e vendidos e que horários e certas regras familiares  sejam desrespeitadas. Consequentemente, muitas mentiras são formuladas para encobrir o uso de drogas. Durante esse período, a confiança é completamente aniquilada.

Mentiras

Uma das piores coisas que pode ocorrer durante o tratamento de um dependente químico é a falta de confiança da família na sua decisão de deixar o uso de drogas. É uma situação  muito difícil, até por que as decisões anteriores e os fracassos nos tratamentos já tentados regulam esse processo.

Além disso, existe outro aspecto que se aplica de forma mais geral às avaliações que fazemos dos outros. É muito comum que sejamos a medida dos nossos semelhantes, então se mentiríamos na situação concreta que estamos avaliando, é muito possível que consideraríamos o nosso interlocutor, semelhantemente, um mentiroso.

Sem ajuda profissional competente é muito difícil sair dessa teia.

Entretanto, não desanime diante da perda da sua credibilidade, caso isso venha a ocorrer. Siga os passos acima, apoie-se em pessoas mais compreensivas e não tenha medo de pedir ajuda.

Esse é um artigo inacabado por que depende de sua participação nos comentários. Conte-nos sua experiência. No que diz respeito à mentira nos relacionamentos não há uma única receita, deixe a sua opinião.

Um abraço

Sergio Senna


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. O efeito da mentira na confiança. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/o-efeito-da-mentira-na-confianca/> . Acesso em 2 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2014). O efeito da mentira na confiança. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 2 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/o-efeito-da-mentira-na-confianca/.

The following two tabs change content below.
Sergio Senna
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Sergio Senna

Últimos posts de Sergio Senna (ver todos)

Posted in A Mentira, Coaching, Estudo de Caso.

3 Comments

  1. Estou passando por isso exatamente agora.
    Menti e perdi minha credibilidade com alguém muito querido. A mentira ocorreu em apenas um aspecto da minha vida, mas acabou com toda a minha credibilidade! Hoje não posso nem comprar pão na esquina sem ser “monitorada”.
    Já contei a verdade e pedi desculpas, me arrependi de verdade, tanto que morro de vergonha desse episódio na minha vida, mas o estrago já estava feito e eu não consegui reestabelecer a confiança.
    Tenho pensado em fazer aqueles testes da verdade, sabe? Analise de voz ou polígrafo, mas tenho receio por ficar muito nervosa sobre esse assunto (isso me machuca demais, até hoje). Fico pensando que essas maquinas podem se confundir e entender como mentira algo que seria apenas um desconforto. Será que posso confiar nesses métodos?

  2. Mentira é algo muito complicado, especialmente com aquelas pessoas com as quais escolhemos conviver, como os amigos e namorados.
    Infelizmente, pessoas que se acham muito espertas e mentem geralmente o fazem sempre, sem motivo aparente, ou motivos tão fúteis que realmente não encontramos razão para tal atitude. No geral são pessoas inseguras tentando mascarar a própria vida, que não se sentem bem com a verdade ou têm uma necessidade muito grande de impressionar os outros.
    Recentemente me deparei com um problema de mentira no meu atual relacionamento. Quando a pessoa tem credibilidade, e vontade, é possível sim que a confiança volte, mas nunca como antes. É um caminho árduo e cheio de provações, mas possível de se vencer com o tempo. Pessoalmente, não posso dizer que cheguei ao final dessa caminhada, mas dar os primeiros passos é realmente um progresso quando se acha que recuperar a confiança é algo impossível de ser alcançado.

Deixe uma resposta