Micro-expressões e linguagem corporal

Micro-expressões e linguagem corporal, de qual você é fã?

Graças ao seriado “Lie to Me”, houve uma popularização dos estudos acerca da comunicação não verbal, mais especificamente das micro-expressões da face: Todo o seriado é “recheado” de cenas em alta definição e câmera lenta de diversas expressões, onde cada uma termina por apontar os rumos emocionais do interlocutor. Situações semelhantes ocorreram com analistas de perfil criminal, através da série “Criminal Minds”, e de análise forense, graças ao seriado “CSI” e “Dexter”, só para citar alguns exemplos.

Desta forma, temos diversas pessoas, que são fãs da série Lie to Me, achando interessante adentrar no universo da comunicação não verbal, entretanto, será que é eficiente analisar somente expressões faciais?

 

linguagem-corporal-CSI

CSI

linguagem-corporal-criminal-minds

Criminal Minds

linguagem-corporal-Dexter

Dexter

linguagem-corporal-lie-to-me

Lie to Me

 

Analise o todo e não só uma parte.

Evidentemente que analisar as expressões faciais é um salto imenso no processo de percepção das emoções do interlocutor, no entanto, devemos treinar nossa percepção para verificar toda a movimentação do corpo (braços, pernas, posicionamento na sala, etc), assim teremos uma análise mais correta da linguagem corporal.

No IBRALC, além do curso sobre expressões faciais, ministramos cursos sobre a percepção da mentira pela linguagem corporal. Acreditamos que esta “dobradinha” seja a melhor solução para quem deseja adquirir um conhecimento mais sólido sobre o assunto. Para conhecer melhor nossos cursos clique aqui.

Por exemplo, podemos perceber algum tipo de raiva por parte do interlocutor ao analisarmos sua face, entretanto, imagine percebermos que além de uma possível expressão de nojo, houve um recuo ou uma mão ensaiando um “pare” (mesmo que não de forma tradicional), nossa análise será bem mais correta, não acham?

Observem as três imagens abaixo, todas utilizam o gesto que conhecemos culturalmente como “pare”, o mesmo pode ser empregado em sua forma “tradicional”, como na primeira foto, ou em algumas variações, como na segunda foto, em que o jogador provavelmente pede para que a torcida se acalme (ou seja, pare de festejar o gol) e na outra, em que o juiz provavelmente manda separar alguma coisa (ou mandando “parar” determinada atitude de jogadores).

linguagem-corporal-gesto-parar

Gesto “pare” tradicional

linguagem-corporal-parar-cristiano-ronaldo

Gesto “pare” com variação

linguagem-corporal-parar-2-juiz

Gesto “pare” com variação

Certa vez caminhando, tive a oportunidade de perceber alguns casais em uma provável discussão, mesmo não vendo suas faces (pois estavam me dando as costas) e nem ouvir o tom da voz. Então, como percebi que estavam em uma possível briga?

Notei que um dos dois levantava a palma da mão colada ao corpo, em um gesto de “pare”, mais ou menos parecido com o do jogador acima, criando assim uma barreira entre eles e mandando de forma não consciente que o outro parasse com algo (o debate, justificativa, etc)…quando me aproximei mais, aí sim, percebi que pelo tom da voz se tratava realmente de uma discussão.

Portanto, apenas com um simples exemplo, percebam que analisar apenas as famosas “micro-expressões” nem sempre pode ser a melhor solução, procure aprofundar seus estudos, abordando outros aspectos da linguagem corporal, assim, você ampliará sua percepção do ambiente que o rodeia.

 

Até a próxima,

Edinaldo Oliveira


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

JUNIOR, Edinaldo Oliveira. Micro-expressões e linguagem corporal. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/micro-expressoes-e-linguagem-corporal/> . Acesso em 2 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Junior, Edinaldo Oliveira. (2012). Micro-expressões e linguagem corporal. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 2 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/micro-expressoes-e-linguagem-corporal/.

The following two tabs change content below.

Edinaldo Oliveira

Graduado em ADMINISTRAÇÃO - GESTÃO DE NEGÓCIOS pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru/PE (2005) e Pós-Graduado em Engenharia de Software pela mesma faculdade, em 2010, além de graduado em Gestão da Tecnologia da Informação, pela ESTÁCIO, em 2014. Diletante do campo da psicologia, com foco no estudo da comunicação não verbal, especialmente no que se refere as expressões faciais, e como esta ferramenta pode ser aplicada em diversas áreas, a saber: segurança, defesa, educação, vendas, nas organizações e na saúde. Além disto, é amante da astronomia, astrofotografia e fotografia.
Posted in Curiosidades and tagged , , .

3 Comments

  1. Seria complicado realmente se nos concentrarmos somente nas expressões faciais e esquecer as expressões corporais. A Linguagem Corporal faz parte da comunicação não verbal e deve estar concentrado também.

    Bom Artigo. Abraços

    Bruno S. da Silva

    < >

Deixe uma resposta