Como iniciar seus estudos na comunicação não verbal?

Como iniciar seus estudos na comunicação não verbal?

Fiquei motivado a escrever este artigo, mais informal, com a intenção de responder algumas dúvidas que me aparecem com uma certa frequência.linguagem-corporal-estudos

Geralmente me perguntam do que se trata especificamente o assunto e como posso “descobrir” uma mentira quando estiver diante de uma?

Inicio a explicação falando que quando o interlocutor nos conta uma história, deve existir uma congruência entre com o que nos é expresso verbalmente e não verbalmente, ou seja, quando expressamos verbalmente (falamos) que estamos alegres, paralelamente devemos “emitir sinais” não verbais de que estamos realmente alegres (estampando um sorriso verdadeiro em nossa face), caso ocorra algo diferente disto, pode ter alguma coisa errada. Evidentemente que este exemplo é extremamente simples, mas a base é esta.

Para entender mais profundamente o assunto, recomendamos a leitura de dois artigos “Quais são as técnicas para detecção de mentiras?”  e “A mentira aparece no rosto?” ambos de autoria do Dr. Sérgio Senna.

Após esta etapa, geralmente pergunta-se como estou aprendendo e quais livros estou lendo sobre o assunto. Logo querem saber se alguns livros, mais conhecidos e acessíveis sobre linguagem corporal, dão conta de ensinar o assunto.

 Aqui no portal dispomos de uma área com artigos que falam especialmente sobre a mentira, caso queiram entender melhor o assunto, basta clicar aqui.

Onde pesquisar para iniciarmos nossos estudos?

Interessante que no inicio dos meus estudos, após conhecer a série Lie to Me e me interessar pela área, busquei nestes livros de linguagem corporal (que no fundo possuem apenas conteúdo de auto-ajuda e sem rigor científico) as respostas para adentrar neste universo, além de muita pesquisa na Internet (quando dentre diversos sites, conheci o do IBRALC).

estudos-linguagem-corporal-estudanteEvidentemente que alguns livros agregaram (dentro de suas limitações/propostas), como os de autoria do Dr. Ekman, mas eram básicos e a esta altura já começara a interagir aqui no portal, com o Dr. Sérgio me apoiando nas dúvidas que iam surgindo à medida que ia lendo os artigos escritos por ele, o que me fez perceber que tais livros realmente são limitantes, pois não acompanham a velocidade com que o assunto evolui.

A literatura de “ponta” provavelmente será encontrada em períodos norte-americanos (como o Journal of Nonverbal Behavior, por exemplo), e alguns artigos mais seletos (na maioria esmagadora em inglês), entretanto, o IBRALC vem conseguindo formar um conteúdo, em lingua portuguesa, que vai nos aproximando de forma mais fácil do assunto, sem perder o rigor científico necessário.

Outro grande questionamento que me fazem é: precisa ser formado em psicologia para aprender o assunto? Explico que não (eu mesmo não sou), pois existe uma metodologia para estudar o assunto, que permite qualquer pessoa entender a técnica. Sofri um pouco no inicio, pois, estudei a parte que chamo de “prática” (que refere-se a análise das expressões faciais e suas emoções), nos livros e sites do Dr. Ekman, sem nenhuma metodologia, o que de certa forma atrapalha um pouco nosso progresso.

Recomendo a leitura do artigo “Códigos da Ação Facial“, onde verão um pouco sobre os sistemas de codificação da ação facial foram criados para serem utilizados em pesquisas científicas sobre microexpressões.

Por esta razão, sempre indico um ou outro livro, e recomendo que leia os artigos aqui do portal (onde hoje já posso contribuir com alguns artigos), pois além da base “teórica” sobre a área, existe uma área dedicada à parte mais prática, com alguns testes e artigos mais específicos.

Em uma próxima oportunidade, falarei sobre outras dúvidas.

Até a próxima,

Edinaldo Oliveira

 

Referências:

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Quais são as técnicas para detecção de mentiras?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < http://ibralc.com.br/a-mentira/quais-sao-as-tecnicas-para-deteccao-de-mentiras/> . Acesso em 08 de outubro de 2012.

PIRES, Sergio Fernandes Senna. A mentira aparece no rosto?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < http://ibralc.com.br/a-mentira/a-mentira-aparece-no-rosto/> . Acesso em 08 de outubro de 2012.

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Códigos da Ação Facial. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < http://ibralc.com.br/microexpressoes/codigos-da-acao-facial/> . Acesso em 08 de outubro de 2012.

 

Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

JUNIOR, Edinaldo Oliveira. [post-name]. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/como-iniciar-seus-estudos-na-comunicacao-nao-verbal/> . Acesso em [data-php].

Formato Documento Eletrônico (APA)

Junior, Edinaldo Oliveira. (2012). [post-name]. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em [data-php], de https://ibralc.com.br/como-iniciar-seus-estudos-na-comunicacao-nao-verbal/ .

Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

. Como iniciar seus estudos na comunicação não verbal?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/como-iniciar-seus-estudos-na-comunicacao-nao-verbal/> . Acesso em 2 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

. (). Como iniciar seus estudos na comunicação não verbal?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 2 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/como-iniciar-seus-estudos-na-comunicacao-nao-verbal/.

The following two tabs change content below.

Edinaldo Oliveira

Graduado em ADMINISTRAÇÃO - GESTÃO DE NEGÓCIOS pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru/PE (2005) e Pós-Graduado em Engenharia de Software pela mesma faculdade, em 2010, além de graduado em Gestão da Tecnologia da Informação, pela ESTÁCIO, em 2014. Diletante do campo da psicologia, com foco no estudo da comunicação não verbal, especialmente no que se refere as expressões faciais, e como esta ferramenta pode ser aplicada em diversas áreas, a saber: segurança, defesa, educação, vendas, nas organizações e na saúde. Além disto, é amante da astronomia, astrofotografia e fotografia.
Posted in Curiosidades and tagged , , , .

27 Comments

  1. Olá, eu gostara de me cientificar sobre o assunto. Possuo uma facilidade para a prática de análises de comportamento e linguagem não-verbal mais comuns mas é puramente superficial, sem ciência e intuitivo. Gostaria de extrapolar os limites que minha intuitividade me oferece mas para isso preciso de certa orientação sobre materiais para estudo. Você poderia me instruir sobre leituras acadêmicas que posso começar ou de forma mais abrangentes autores ou universidades que possuam centros de pesquisa nesta área do conhecimento. Lembrando que não tenho problemas com o a língua inglesa.

  2. Olá Edinaldo!! MUito bom o artigo, por sinal.

    Estou começando a estudar essa area de microexpressoes, e gotaria de ter uma base antes de tudo. Você teria algum livro pra me recomendar que trate sobre esse assunto??

    Desde ja muito obrigado!!!!

    • Olá Bruno! Bom, na verdade, meu inicio e base foi construída toda a partir dos artigos deste site e das referências citadas neles. Posteriormente fiz um curso com o Dr. Sérgio, que recomendo bastante.

      Abraço!

  3. oi muito interessante essa area de linguagem corporal queria tirar uma duvida, pra estudar sobre isso e preciso se forma em psicologia?… e na psicologia ensina essas coisas?

    me responde pfvr

    • Olá Suelem,

      Obrigado pela visita, e que bom que despertou seu interesse na área.

      Para entender o assunto em um nível mais básico (diria até intermediário), realmente não é necessário ser formado em Psicologia. Evidentemente que se possuir esta formação, poderá tirar mais proveito da área, visto que possuirá uma abrangência acadêmica bem maior, o que facilitará seus estudos e gradativos avanços.

      Se o que você pretende é apenas interpretar as expressões faciais e alguns outros pontos importantes, recomendo que faça o curso oferecido aqui no portal do IBRALC. Em relação à conteúdo, recomendo também os artigos publicados aqui no IBRALC.

      Continue navegando no portal, vá lendo o conteúdo (que não é pouco), você perceberá que vai aprender bastante coisa (muito mais do que qualquer publicação nacional).

      Atenciosamente,

  4. Edinaldo, considero muito interessante seu artigo. A comunicação não verbal é uma área de conhecimento que considero fascinante e, assim como você, li vários livros sobre o assunto. Contudo, estes eram superficiais e sem embasamento cientifico, fato este que se espelha em meu conhecimento atual.

    Os artigos do Ibralc tem aberto meus olhos muitos fatos que antes ignorava sobre a comunicação não verbal, fato este que tem aumentado meu interesse. Parabenizo o Dr. Senna pela iniciativa.

    Gostaria de pedir, se possível e quando necessário, orientações sobre como deveria organizar meus estudos.

    Parabens a todos do Ibralc pelos otimos artigos.

    • Olá Pedro,

      Que bom que gostou do artigo…obrigado!

      Você primeiramente deve focar se deseja apenas fazer a leitura facial, o que seria algo mais “técnico” ou se deseja aprofundar os fundamentos teóricos das emoções: pela experiência aqui no portal, existem estes dois grupos, então, primeiramente, descubra para qual finalidade você deseja adquirir tais conhecimentos, somente após descobrir isto você poderá balizar melhor seus estudos.

      De qualquer forma, após fazer o curso com o Dr. Sérgio (presencial), percebi que fica muito mais simples se organizar nos estudos, visto que o mesmo proporciona uma experiência extremamente prática (a maioria dos visitantes no portal gostam mesmo é da prática) e tem boas explicações teóricas, evidentemente, tudo dentro da limitação do tempo proposto para o curso, mas com certeza ajudará e muito. Espero que você possa tenha a oportunidade de fazer o curso, pois facilitará seus estudos.

      No próprio curso e aqui pelo portal, sempre indicamos livros (científicos) e alguns artigos para leitura, fora todo o conteúdo do portal. Assim, veja quais artigos no portal você gosta mais, veja as referências bibliográficas dos mesmos, e aprofunde no assunto…essa é minha dica.

      Abraço e siga nos acompanhando,

      Edinaldo Oliveira

  5. Muito bom o artigo, gostei muito.
    Só queria mais informação sobre o mercado de trabalho nessa área. Ja procurei na internet, mas as informações sao muito superficiais, como eu quero seguir nessa área gostaria que vcs me ajudassem a encontrar mais informação. Muito obrigado.

    • Olá Renan,

      Muito obrigado pelos elogios, que bom que gostou do artigo!

      Aqui no Brasil a utilização deste conhecimento ainda fica mais localizada nas áreas “meio”, ou seja, pessoas que lidam com áreas críticas, de ensino, psicologia, gestão de pessoas, etc, podem obter alguma vantagem quando possui conhecimentos sobre a análise do comportamento.

      Nos E.U.A. já existem algumas áreas que utilizam tal conhecimento como área fim, principalmente na segurança de aeroportos.

      Recomendo que você leia este outro, deve te ajudar bastante: “Em que áreas posso usar a Comunicação Não Verbal?” :: http://ibralc.com.br/linguagem-corporal-comunicacao-nao-verbal/usos-da-linguagem-corporal/

      Abraço,

      Edinaldo Oliveira

  6. Tem muito material no portal, já é um bom começo…para pegar uma boa base, recomendo fazer um curso com o Dr. Sergio.

  7. Pois é Dazi Antunes Corrêa, não precisa ser aluno ou formado em psicologia, qualquer um pode iniciar os estudos nesta área..

  8. Outro ótimo artigo, Edinaldo.
    Deixei minha hora de almoço de lado para poder escrever um comentário que acho importante ressaltar. rs.
    Quando somos pegos por um dos objetivos proposto da Linguagem Corporal, que seria descobrir uma mentira, muitas pessoas sentem-se atraídas por este tema na oportunidade de nunca mais caírem em golpes, serem enganadas e outras com o intuito de descobrir se a pessoa amada mente.
    Lembro-me de uns meses atrás, comentei com uma colega de trabalho sobre o tema, ela ficou fascinada pelo assunto, mas queria apenas aprender para usar no namorado dela. Achei meio absurdo e quase irracional essa vontade, claro que não sou ninguém pra julgar suas atitudes, entretanto penso que os motivos dela poderiam ser mais nobres e não tão limitado assim, ainda mais com um motivo tão egocêntrico.
    Acho que se você vem aqui buscar solução para a falta de confiança que você tem na pessoa que ama, deveria é ter uma conversa mais aberta com ela, direta, como uma pessoa que realmente ama a outra, e não buscar apenas uma vantagem para quando achar que está sendo enganado(a) por ela. A não ser que você ache que realmente esteja correndo risco de ser prejudicado além das emoções, claro.
    E não, você não vai estar totalmente protegido das mentiras, existem pessoas que tem muita habilidade para fazer isso – recomendo ler os inúmeros artigos que falam sobre a mentira e a psicopatia aqui no site do IBRALC – e vão, algumas vezes, conseguir te enganar, mas claro que estudar Linguagem Corporal vai lhe deixar mais preparado pra isso, mas não totalmente inatingível.
    E não é fácil aprender, como qualquer outra “matéria” das ciências humanas, exige dedicação e estudos, mas rende bons frutos.

    Abraços e até a próxima!

    Rogério B.

    • Olá Rogério,

      Acredito que o tema linguagem corporal x conquista amorosa e “pegar” mentira do companheiro esteja nos primeiros lugares de interesse das pessoas quando falamos nesta área, tenho percebido isso bastante, e é aí que alguns especialistas se aproveitam.

      Sempre que posso, explico que existem outras áreas de aplicação, e que não vale a pena apenas sair apontando mentirosos por aí. No post de hoje, inauguramos a série sobre segurança pública e privada, onde traremos artigos em que a linguagem corporal pode ser aplicada na segurança, acho que este tipo de aplicação seja mais útil.

      Abraço,

      Edinaldo

    • Verdade! Onde mais eu encontro “especialistas” nessa área é quando se fala da relação amorosa, o que explica a quantidade exorbitante de livros de auto ajuda com esse sentido.
      Vou ler com calma estes novos artigos, como sempre com temas super interessantes na área.
      Obrigado, Edinaldo.

      Abraços!

      Rogério B.

    • Rogério,

      Foi só com o que eu esbarrei no início dos meus estudos: em livro de auto ajuda. Mas acredito que seja um processo normal passar por eles, o que não pode é ficar neles.

      Abraço,

      Edinaldo

  9. Olá Edinaldo interessante como você tirou as duvidas da participante Catarina, interessante ressaltar também que passei pelo mesmo problema, sempre fui interessado pela área de humanas porém como você edinaldo fomos praticamente pra mesma área , hoje estudo sistemas de informação nunca fui cdf ou bom com números, a minha paixão por COMPORTAMENTO e investigação só cresce, porém descobrí que existe uma forma de aplicar esses conhecimentos em uma ramificação da minha área de tecnologia que é pericia forense aplicada a informática , então sempre ha uma maneira de transformarmos algumas coisas na nossa vida, talvez possa dar uma luz a quem passa pelo mesmo problema, mas recomendo uma melhor atenção a esse quesito de escolha de curso. Bom como sempre adoro participar do portal, deixo um abraço a todos .

    • Olá Anderson,

      Obrigado pela visita!

      Pois é, compartilhamos a mesma área de trabalho (TI). Nesta área existe muita possibilidade de trabalho sobre o comportamento. Já vi mestrados que trabalham sobre isto, experimenta procurar o termo “computação afetiva” no google, e isto é apenas um dos pontos que podemos explorar.

      Abraço,

      Edinaldo

  10. Gostei bastante deste tópico, ajudou-me bastante. Comecei a ver Lie to Me e tornei-me “obcecada” com linguagens corporal e micro expressões, tento sempre ver algo na cara das pessoas a ver se descubro, mas é raro.
    Tenho 15 anos mas estou decidida a estudar linguagem corporal e micro expressões, como também a área de Criminologia, descobri este site e estou bastante contente, pois me ajudará bastante. Estou a acabar o Ensino Secundário, e queria saber uma coisa, não sei se no Brasil é igual mas em Portugal à a área de Linguas e Humanidades e depois as de Ciências, para seguir as áreas que falei em cima é preciso saber Ciências ? como por ex. biologia, matemática, etc. Eu não sou boa estudante, não tiro excelentes, sou bastante preguiçosa mas quando gosto de uma coisa esforço-me, mas eu sou péssima em áreas de números e a minha irmã diz que preciso de ir para a área de matemática e isso, mas eu acho que é mais para Psicologia, Humanidades. Espero que me possam ajudar, aprecio muito o vosso trabalho neste site, obrigado.

    • Olá Catarina,

      Que bom que o artigo ajudou, como falei no artigo, tive estas mesmas dificuldades que você, e conforme vou aprendendo, gosto de ir ajudando na medida do possível, pois sei o quanto é difícil estudar sozinho.

      Interessante você ter falado que gosta da área de “humanas”, mas terminam por “recomendar” que você siga pela área de “exatas”, pois nunca fui bom com números e terminei seguindo pela área de exatas mesmo assim.

      Entretanto, sempre percebi durante as aulas, que possuo extrema facilidade com disciplinas como sociologia, filosofia, psicologia e afins, nunca precisei me esforçar muito para tirar boas notas, mesmo quando toda turma “tomava bomba” na nota (afinal, era um curso de exatas, e matérias que para eles eram chatas, para mim eram as melhores).

      Hoje percebo o quanto é penoso enfrentar matérias da área de exatas, assim, acredito que hoje tomaria a postura de tentar algum curso na área de humanas, como psicologia por exemplo.

      Pense direitinho, se for o caso, procure um psicologo para tentar fazer um teste vocacional, deve te ajudar bastante, e lembre-se: quem vai fazer o curso e passar 4 ou 5 anos na faculdade é você, portanto, você é quem deve escolher o que quer fazer.

      Siga acompanhando o portal, e sempre que tiver dúvidas deixe nos comentários.

      Edinaldo

    • Olá Charles,

      Você como sempre antenado com o assunto. A intenção do artigo foi esta: ajudar quem esta iniciando na área, para que a pessoa tenha a oportunidade de começar pelo caminho certo, e não por charlatões de plantão.

      Daí coloquei alguns pontos em que sempre me questionam, depois farei outros artigos do tipo, continuando o “bate-papo”.

      Abraço,

      Edinaldo Oliveira

  11. Parabéns, Edinaldo, por mais esse artigo.

    Ao ler, estava lembrando de sua chegada ao Portal, ainda na época em que se chamava Segredos da Face.

    Lembro de seu entusiasmo pelo tema e da caminhada até perceber que as coisas não eram tão fáceis como propagadas pelos “vendedores de livros” ou dos ilusionistas de plantão, como vc gosta de chamar essa turma.

    Fico feliz em acompanhar o progresso dos seus estudos e ver a seriedade com que você encara a aplicação prática da teoria que aprende.

    Espero que nossos leitores percebam essa sua qualidade e a tomem como exemplo para si no estudo da interpretação da comunicação não verbal.

    Obrigado por mais essa colaboração importante para o Portal IBRAlC.
    Um abraço
    Sergio Senna

    • Olá Dr. Sérgio,

      Pois é…lembra que comentei em seu curso que rodei…rodei…rodei…bati em um e outro até chegar no então portal “Segredos da Face”? Cheguei e “aportei” rsrsrs

      Claro que parcela deste entusiasmo foi graças a você, que sempre teve paciência para ir tirando minhas dúvidas (umas até muito básicas como posso ver hoje…acho que perturbei bastante kkkkk)

      Fico feliz em ver o crescimento do portal, e em saber que contribui um pouco com este crescimento.

      Grande abraço,

      Edinaldo

Deixe uma resposta