Temos controle das nossas expressões faciais?

Podemos controlar como as emoções aparecem em nossos rostos?

A foto a seguir mostra o ex-Deputado Roberto Jefferson quando foi questionado por um repórter  a respeito do envolvimento dele no escândalo do Mensalão. Você consegue identificar a sobreposição de emoções?

controle-faciais-robertoObserve três emoções sobrepostas: raiva (a mais evidente), tristeza e desprezo (a mais sutil). Poucas pessoas conseguem sobrepor tantas emoções simultaneamente. Observe, por exemplo, o encurvamento da boca para baixo.

Esse padrão se torna visível a partir do acionamento dos músculos depressores do ângulo da boca, que estão fortemente relacionados à tristeza.

Experimente fazer esse movimento conscientemente e você verificará a dificuldade que é acionar esses músculos.

A raiva está expressa de forma sutil nos olhos, pelo levantamento da pálpebra inferior que “invade” o globo ocular.

Já o desprezo pode ser visto pelo leve enrugamento da região junto ao nariz (quase imperceptível).

São indicadores como esses que podem permitir uma interpretação do estado emocional das pessoas enquanto você conversa com elas.

Nesse campo, o Dr. Ekman e seus colaboradores desenvolveram técnicas para a percepção do que chamaram de microexpressões, que são pequenas reações musculares na face, apresentadas em uma fração de segundo, praticamente impossíveis de serem voluntariamente suprimidas e que podem ser percebidas por um observador treinado.

Essa informação, se conjugada com outros indicadores não verbais como a posição de partes do corpo, o olhar, a tensão muscular e a movimentação da pessoa, considerado o contexto específico em que ocorreram, pode proporcionar a formação de razoável certeza sobre o que se passa com o nosso interlocutor.

A utilização dessas técnicas pode auxiliar em muito a melhoria da comunicação face a face e possui inúmeras aplicações. Uma pessoa capaz de perceber as emoções dos seus parceiros comerciais ou políticos, por exemplo, estará mais apta a chegar a bons acordos e fechar negócios que lhes sejam mais favoráveis.

No campo familiar e pessoal os desdobramentos também são extensos, pois perceber as emoções no processo educativo dos nossos filhos também é essencial, tanto para o aprofundamento das relações familiares, quanto para a melhoria do desempenho na função pedagógica como pais.

Outra aplicação imediata desse conhecimento é na percepção da mentira, onde essas técnicas encontram seu verdadeiro limite, uma vez que você pode até saber que alguém está mentindo, mas somente a própria pessoa poderá revelar para você os motivos e o conteúdo dos seus segredos, cujo acesso consiste em um verdadeiro desafio para a comunicação.

A interpretação das expressões faciais é um meio seguro para conseguir informação sobre as emoções de nossos interlocutores, uma vez que mais de 90% da população não possui ou não está preocupada em ter controle sobre o que ocorre em sua face durante as interações.

Dessa forma, não temos controle consciente sobre diversos músculos expressivos da face, o que pode ser conseguido com algum treinamento. Observe o vídeo a seguir e perceba como é possível assumir o controle consciente da musculatura expressiva:

Com um pouco de paciência e treinamento, você pode aprender a ganhar o controle sobre os músculos de sua face, bem como a reconhecer o que ocorre na face de seus interlocutores.


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Temos controle das nossas expressões faciais?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/temos-controle-das-nossas-expressoes-faciais/> . Acesso em 2 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2012). Temos controle das nossas expressões faciais?. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 2 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/temos-controle-das-nossas-expressoes-faciais/.

The following two tabs change content below.
Sergio Senna
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Sergio Senna

Últimos posts de Sergio Senna (ver todos)

Posted in Face and tagged , , , , , , , , , , .

28 Comments

  1. Percebem o misto de raiva (mais na face superior) e aversão (na face inferior)? Vemos pelo menos AU1, AU4, AU7 e AU10.

  2. Bem lembrado Marcos Roberto, a raiva manda mais sangue aos membros superiores, isso talvez o tenha feito ter a ação rapida sem pensar antes. Tipo um reflexo. Correto?

  3. Marcos Roberto Belas observações… as emoções podem ser sobrepostas, partindo deste ponto, você não conseguiu ver outra emoção na face do Will Smith? simultaneamente com a raiva?

  4. Boa a tarde à todos !
    olha esse vídeo é muito rico em informações!

    Bom vamos ao que interessa: Will Smith – o que vi foi uma surpresa muito rápida, com a face se transformando na face de raiva quando o mesmo percebe que a intenção era um beijo do reporte e, o mesmo leva um tapa involuntário na face (não esqueçam a emoção da raiva, faz que o sangue circule mais rápido para os braços e mãos). Logo depois do ocorrido, o mesmo (Will) disfarça com um sorriso bem sem graça mas, na parte superior da face ali está indicadores faciais da raiva.

    Já a mulher morena atrás dele, vimos a emoção de surpresa com todos os detalhes. E, sua expressões faciais!

    Mas, o interessante é o segurança calvo (careca), que logo depois no tempo do vídeo 00:06 até 00:09, vemos um duping delight na sua face quando olha para o reporte que tentou beijar Will Smith . é muito rápido, mesmo assim valeu! Como sempre falo ou escrevo é ferramenta para estudos da face! Grato ao ibralc, prof.dr. Senna e edinaldo.

  5. Excelente video Edinaldo. Bem evidente a surpresa da mulher, tbm achei interessante a imagem do homem mais baixo,ele olha fixamente me parece para o Smith, a visualização da imagem é mais difícil por ele estar mais longe, mas me parece que o sorriso dele se desfaz conforme o temperamento do ator muda, me parece que do sorriso a expressão seria, não acontece mudança na parte superior do rosto. Se assim for, eu diria que é um típico bajulador rsrsrsrs

  6. Acho que o Felipe está certo, ele sente inicialmente aversão seguido por uma raiva bem controlada, a mulher perto dele, ao ver a reação de will ficou surpresa, mas assim que a surpresa sumiu ela começou a ficar com um pouco de medo, e o homem ao lado de Will, deve ser o segurança dele, sente uma leve raiva tbm controlada, creio que indignação define melhor. Bem, isso foi o que eu consegui ver. Da mais dicas Edinaldo Oliveira xD

  7. Felipe Carvalho Novaes Expressei-me incorretamente: o encontro entre ele e o presidente ocorreu DIAS atrás, e não no mesmo dia…nessa ocasião era o lançamento do MIB3

  8. Agora fiquei dúvida se era raiva, aversão ou os dois. hehe
    Mas reparei também na muher que estava ao lado, com a expressão de suspresa. O cara que tentou beijar ele aparentemente achou engraçado, não pareceu mostrar outra emoção.

    Sò pra ressaltar…não achei comprometedor o fato de ele ter acabado de sair de uma reunião desse tipo e manifestar esse tipo de comportamento. Ele pode a favor da causa dos homossexuais, da liberdade concedida a eles mas pode se sentir desconfortável em ser assediado por um, claro. Afinal, ele seria só uma pessoa a favor da causa mas só politicamente, não sendo um simpatizante.

  9. Interessante citar que este evento ocorreu após um encontro do Will Smith com o presidente Obama, em um apoio à comunidade homosexual (não lembro se a favor do casamento ou alguma lei).

  10. É interessante como dá pra ver nitidamente que a parte superior do rosto dele exibe a expressão de raiva, mas na debaixo ele rapidamente tenta emendar num sorrisinho meio sem graça.

    É engraçado que eu mesmo já tive a experiência de passar por situações em que eu ficava com raiva mas tentava dar uma disfarçada e se estivermos bem conscientes do que estamos fazendo, dá pra perceber nitidamente que conseguimos mais facilmente emendar mesmo num sorriso do que relaxar os músculos resposnáveis pela sobrancelha de raiva.

  11. Conseguimos controlar nossas emoções? Vejam este vídeo e deixem sua opinião:
    httpv://www.youtube.com/watch?v=psOzvTVQ3xo

Deixe uma resposta