Lie to Me – Quinto Episódio

Libertado (Unchained)

O quinto episódio da série Lie to Me, em minha opinião, é um dos que pode levar o espectador à uma profunda reflexão. O tema principal é: o ser humano é capaz de mudar o seu comportamento?

Esse tipo de pergunta pode parecer piegas (o que não faz o meu estilo), no entanto é um tema muito debatido na sociedade atual:

Adolescentes e jovens que prematuramente ingressam na violência podem mudar?

lie-to-me-violencia

Escuto perguntas como essa todos os dias em meu trabalho no Congresso Nacional. Por isso, a propósito do comentário do quinto episódio, não vou me ater à linguagem corporal, mas desejo expandir o tema e refletir sobre a possibilidade de alteração genuína do comportamento humano.

Deixar de contar mentiras, abandonar comportamentos violentos ou respeitar as normas sociais são exemplos de mudanças que muitas pessoas precisam operar em suas vidas. Será que isso é realmente possível?

No episódio, esse tema aparece quando o Dr. Lightman tenta assegurar-se das emoções que determinada personagem demonstra a propósito da veracidade da mudança em sua vida. Ao observar as emoções, as expressões faciais e micro-expressões, o protagonista da série avalia um dos componentes mais importantes das crenças e valores de uma pessoa, as emoções que emergem quando verbaliza seus valores e afirma a ocorrência de mudanças em seu comportamento.

Crenças e valores são os critérios que governam as decisões humanas. Possuem uma dimensão cognitiva que nos permite explicar, por exemplo, o que é respeitar a vida. Além disso, existe uma dimensão emocional, responsável pela profundidade desse entendimento em nosso sistema emocional. É por essa razão que não somente “entendemos” o sofrimento das vítimas da última catástrofe ocorrida no Japão, mas também sentimos empatia, solidariedade e tristeza pelo que vem ocorrendo naquele país.

Nossos valores constituem-se em um núcleo de conceitos/emoções que governam os nossos processos decisórios.

lie-to-me-desenvolvimento

Ao longo do curso de vida, construímos nosso sistema normativo a partir de algumas “fontes”. Nossos pais são fontes, professores, parentes, astros, personagens da literatura, heróis nacionais e as normas sociais também o são. Essas fontes são tão numerosas e diversas quantas sejam as vidas humanas. A partir desse conjunto simbólico, construímos a nossa própria versão, que pode ser muito semelhante ou totalmente o inverso do que nos foi “entregue” pelas fontes.

 

Conforme nos desenvolvemos, esses conceitos que construímos vão se misturando com nossas emoções e um conjunto muito seleto deles passa a governar as nossas decisões. Se alguém valoriza a vida, por exemplo, seus comportamentos serão orientados nessa direção. Esse é o resultado do processo decisório (emocional e cognitivo) que conduzimos como seres humanos.

lie-to-me-idoso-criancaO que comumente chamamos de respeito é um conjunto de compromissos constituído por regras e comportamentos em relação ao objeto do respeito. Assim, respeitar o idoso e a criança significa desenvolver um compromisso com o bem-estar de idosos e crianças. Esse compromisso é manifestado em forma de comportamentos como ceder a vez e priorizar o atendimento de pessoas nesses faixas etárias. Tudo isso ocorre durante o curso de nossa vida, desde o tempo em que precisamos de mais assistência até a nossa autonomia na vida adulta.

Não importando se nossas experiências vividas foram boas ou ruins, todas elas contribuem de alguma forma para a construção daquilo que somos. Essa é a conclusão que Lightman e Ria Torres chegam na conversa de conclusão do episódio.

Nesse contexto, mudar um comportamento significa alterar as crenças e valores que orientam a sua ocorrência. Isso é possível? Minha experiência diz que sim, apesar do alto risco de insucesso e da necessidade de que alguns requisitos sejam cumpridos para que a mudança ocorra. O requisito que apresenta a maior dificuldade de ser superado é que toda mudança requer o pagamento de um preço para ocorrer. Esse preço pode ser abrir mão de algum benefício secundário.

Uma pessoa que finge estar doente pode ter o benefício secundário de receber atenção. Para largar essa mentira, deverá abrir mão desse benefício secundário ou substituí-lo por outro tão poderoso.

Apesar das dificuldades, acreditar na possibilidade de mudança é fundamental, pois se mudar não fosse possível seria muito difícil encarar a sociedade atual…

Ao assistir esse episódio da série Lie to Me, reflita sobre isso. As mentiras que a equipe de Lightman procuram têm relação direta com as crenças e valores dos mentirosos que são pegos.

Em alguns casos, a mentira tem o objetivo de causar dano e com essas devemos ter bastante cuidado. Outras vezes, as mentiras são apenas o indicador da imaturidade da pessoa em lidar com suas próprias emoções, com os conflitos entre suas crenças, valores e desejos.

Para essas pessoas há sempre a possibilidade de seguir caminhando em direção à maturidade e realizar as mudanças necessárias na sua vida.

Acompanhe nosso artigos e até breve.


Visite as Seções do Portal:

 


Como citar este artigo:

Formato Documento Eletrônico (ABNT)

PIRES, Sergio Fernandes Senna. Lie to Me – Quinto Episódio. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Disponível em < https://ibralc.com.br/lie-to-me-quinto-episodio/> . Acesso em 4 Dec 2016.

Formato Documento Eletrônico (APA)

Pires, Sergio Fernandes Senna. (2011). Lie to Me – Quinto Episódio. Instituto Brasileiro de Linguagem Corporal. Recuperado em 4 Dec 2016, de https://ibralc.com.br/lie-to-me-quinto-episodio/.

The following two tabs change content below.
Sergio Senna
Psicólogo, doutor em psicologia (UnB), possui diversas especializações na área de educação, segurança e políticas públicas. Tem larga experiência acadêmica e profissional na interpretação da linguagem corporal, presta assessoria institucional no Congresso Nacional e desenvolve trabalhos acadêmicos nas temáticas da análise da mentira e da linguagem corporal. Veja o currículo completo aqui!
Sergio Senna

Últimos posts de Sergio Senna (ver todos)

Posted in Lie to Me - Primeira Temporada and tagged , , , .

One Comment

Deixe uma resposta